O Poder da Pausa e a triste sina das Mariposas


Somos histórias. Nos definimos pelos eventos do nosso passado, seja recente ou distante, junto com as futuras histórias que vamos acumulando a cada dia. E toda história, quando bem contada, tem sua...


...pausa.


Um espaço. Aquele momento de reflexão. Aquilo que permite assimilar melhor o que acabou de ser compartilhado. Pausa gera engajamento.


Se temos algum palestrante que nos impactou, percebam como ele ou ela usa as pausas.


Uma pausa permite que, quem ouve, ganhe a oportunidade de entender melhor o que está acontecendo.


Se alguém na plateia se perdeu no assunto, é neste momento que consegue voltar a acompanhar o que está acontecendo. É um momento de retomada.


Temos pausas até nos textos escritos. Alguns grandes escritores se revelam em suas pontuações.


Uma vírgula, separando a frase, aumenta a compreensão ou até altera o resultado:


Vou ali comer gente. E a falta da vírgula te transformou em um canibal. Cuidado para não ser engolido por si mesmo!

gif

Estamos falando de mensagens, faladas ou escritas, sendo que são essas mensagens que ajudam a contar uma história.


Se as pausas tem esse poder na nossa história por qual motivo estamos abandonando, cada vez mais, esses necessários momentos de reflexão?


A tecnologia, como ferramenta de conexão, permite estarmos sem pausa o tempo todo.


Os fabricantes de celulares investiram muito para torná-los impermeáveis. Imunes à chuva, à piscina, ao mar e até ao banheiro.


Conhece alguém que já deixou o celular cair no vaso sanitário ou na piscina?


Estamos abdicando da pausa até nesses momentos. Perdendo de nos cuidar ao caminhar durante um dia de chuva ou perdendo de apreciar um banho de mar.


O desespero da perda do aparelho deveria ser convertido em sensação de conquista, como alguém que sai de uma prisão, percebendo a importância de um simples dia ensolarado.


A ferramenta não tem culpa. O uso incorreto dela é que causa esse problema.


Reunião via vídeo conferência invade almoços e jantares. Uma olhadinha no Whatsapp rouba o contato visual com quem mais amamos.


Segundo a pediatra Ana Escobar, acidentes domésticos são a principal causa de óbito para crianças entre 1 a 14 anos.


Um jovem distraído pela tela brilhante aumenta este índice? E os pais que poderiam evitar esse evento, também estão na situação de reféns do efeito mariposa?


Explicando: a mariposa, por ter seus hábitos noturnos, utiliza a luz da lua como guia. Na sua busca evolutiva não previu a criação das lâmpadas elétricas. Atualmente circula, fascinada, em torno desta atração fatal.


Jeff Smith, curador da coleção de mariposas do Museu Bohart de Entomologia, compartilha uma pequena e triste história:


É de se pensar que o objetivo delas para a noite seja encontrar alimentos ou copular, mas uma mariposa ficou na minha sacada por três dias, rodeando a luz o tempo todo… Se um louva-deus ou um sapo não a comer, pode ser que ela fique lá, desperdiçando a maior parte de sua vida”.


Esta mariposa não vai encontrar sua cara metade. Possivelmente vai morrer de fome sem sequer servir de alimento para outra espécie. Uma anulação de todos os propósitos de sua vida. Que história triste ela deixou.


As telas brilhantes de tevês, computadores, notebooks, tablets e celulares podem estar impedindo as saudáveis pausas, possivelmente nos induzindo a desperdiçar a maior parte de nossas vidas.


Repetindo: é ferramenta. Pode e deve ser bem utilizada, inclusive para novos aprendizados relevantes e rever as pessoas amadas em tempos de isolamento.


O problema é o exagero. Tudo que é exagerado é potencialmente perigoso. Mesmo um apego com relação a uma opinião política. Sem pausa, sem reflexão. Sem reflexão, cegueira auto imposta que pode resultar na queda em um abismo.


Se você utiliza algo sem pausa, deixou de ser hábito. Virou vício.

gif


Adote pausas: muitas delas estão vagando por aí, querendo um lar que as acolha.


Distribua pausas: se você lidera uma equipe ou ajuda a definir um processo, encaixe as necessárias pausas para o bem estar geral.


Exija pausas: intervalos regulares aumentam a absorção do conhecimento durante uma aula e melhoram a produtividade durante o trabalho.


Que a história da sua vida possa ser contada com essas valiosas pausas, que tornam tudo mais interessante e que esse texto possa trazer uma pequena reflexão.



Fontes dos dados comentados:

https://www.nationalgeographicbrasil.com/animais/2018/10/por-que-mariposas-sao-tao-atraidas-por-luzes-fortes


https://jornal.usp.br/atualidades/acidentes-domesticos-crescem-na-pandemia-e-criancas-sao-as-principais-vitimas/


https://www.bbc.com/portuguese/vert-cap-48044157


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square